domingo, 25 de setembro de 2016

Fim da Expedição Europa e o aeroporto de Barajas - Madri/ES








Terminado o almoço no El Sobrino del Botín, como contei aqui, passamos no apartamento, pegamos a bagagem e seguimos para Barajas com bastante tempo para os procedimentos de embarque. Ainda bem. Precisei reorganizar uma das malas que estava com 34Kg, o que não era permitido (o máximo de cada mala é 32Kg). Depois do check in feito, de passado o raio X, pega-se um trem até a área de embarque. Tinham me avisado que Barajas era grande, mas não levei fé... e não é que é mesmo?! Portanto, chegue com bastante antecedência. Ah, e na área de check in não tem nada além dos balcões das companhias aéreas. Então, despachou mala, segue para o portão de embarque.



Estávamos felizes com o final da viagem, depois de 23 dias em território europeu, divididos em três países: França, Andorra e Espanha. Um misto de vontade de ficar lá para sempre e de vontade de voltar para a terra da gente. O voo não atrasou e não sofremos qualquer turbulência, nem na chegada em GRU, o que é normal.


Em GRU, embarcamos para POA sem qualquer intercorrência (as caras de sono estão demais...#sqn). Tempo nublado na chegada em Porto Alegre.



Fizemos um chimarrão e seguimos viagem para casa. Nosso cardápio? Feijão (feito na panela que trouxemos de Segóvia e que rachou após o primeiro uso), carne de panela e arroz. Comida simples, com tempero caseiro, que nos aconchega.


Contei sobre o nosso roteiro aqui. Se quiser ler todos os posts sobre essa incrível viagem, clique aqui. São mais de 50 posts contando em detalhes a nossa viagem, os perrengues, os lugares visitados, restaurantes, etc.

Acompanhe as nossas aventuras no Facebook, no Instagram, no Twitter. Quer saber as novidades? Assine a nossa newsletter e toda a vez que um post for publicado, você será avisado. 


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Peña del Sur - Florianópolis/SC


Em Santo Antonio de Lisboa fica o melhor restaurante de Assados de Parrillada que Florianópolis/SC conhece: a Peña del Sur, do meu amigo Eduardo, gaúcho dos quatro costados, que resolveu mudar de vida e morar na ilha.


O restaurante - cuja rede possui outros dois, sendo um em Montenegro/RS e outro na praia do Imbé/RS - está localizado na rua de entrada de Santo Antonio de Lisboa e possui estacionamento próprio. Bem fácil de achar.






Literatura e música gaúcha você encontra lá. Decoração bem cuidada e atendimento de primeira.


No cardápio, o melhor da carne uruguaia, acompanhada de molho de chimichurri, queijos e salada especial. 




 Superrecomendo a linguiça com queijo provolone de entrada, o assado de tira, a salada e a melhor sobremesa de todos os tempos: La peña Verona (sorvete de nata com calda de goiabada quente). Você não vai se arrepender. E para acompanhar, escolha na excelente carta de vinhos um rótulo da sua preferência.

 




Acompanhe a programação da Peña de Sur na página do facebook. E se estiveres na Ilha, te achega por lá. Não vais te arrepender da experiência!


Um abraço, Eduardo e Ana! E sucesso para vocês! 



* Este post NÃO é apoiado e nem patrocinado. Reflete a minha particular opinião.

domingo, 18 de setembro de 2016

El sobrino del Botín - Madri/ES


Saí de casa com esta dica quente: o restaurante mais antigo do mundo, já que fundado em 1725, chamado El Sobrino del Botín. Reservei pelo próprio saite, sem nenhuma dificuldade. Nas minhas viagens, gosto de encerrar em um bom restaurante e deixei este para el gran final! E não me arrependi!



O restaurante fica bem pertinho da Plaza Mayor, no centro de Madri. Não tem como errar.


De entrada, sopa de ajo con huevo (4,90 euros) e croquetas de jamón (6,40 euros).


Como pratos principais escolhemos o famoso cochinillo asado (17,50 euros) e cordero asado (18,15 euros)


 Para a Valentina, Filete de ternera a la plancha con papas fritas (13,45 euros)De sobremesa, sorvete.


 Escolhemos uma das mesas que ficam no porão para sentar e não nos arrependemos. O lugar é histórico, antigo e aconchegante.





No primeiro piso fica o forno, onde as carnes são preparadas.



Após o almoço, hora de se organizar e voltar para casa! :(













domingo, 11 de setembro de 2016

Madri: nosso roteiro a pé pela capital espanhola


Penúltimo dia da nossa Eurotrip, dia de conhecer Madri. Sem muito roteiro, já que o tempo era curto mesmo, fomos ao básico: Plaza Oriente, Palácio Real, Mercado de San Domingo, Plaza Mayor, Puerta del Sol e Museu do Prado. Pegamos o metrô em Lavapiés e descemos na estação Opera. Dali seguimos andando até a Plaza Oriente, na frente do Palácio Real de Madri. No meio, o monumento em homenagem a Felipe IV.




Na frente do Palácio Real, 'onde vive o rei, a rainha e as princesas' para o espanto e olhar incrédulo da Valen, está a Catedral de la Almudena, na Plaza de la Armería. 





Dali, seguimos pela Calle Mayor até o Mercado de San Domingo, onde almoçamos. A gente adora um mercado público, já contei isso, mas não gostamos das paellas que comemos lá. Tudo aquecido no micro-ondas, totalmente sem graça (e sem gosto).








Depois do almoço, fomos até a Plaza Mayor e a Puerta del Sol. Lá está o famoso urso, cartão postal da cidade.





 Fui às compras na Desigual (amo!!!), enquanto o Jaime achou um boteco para tomar cerveja. Caminhamos para o Museu do Prado para terminar o dia.



Quem aí já usou os banheiros públicos de Madri (ou de Paris)? Basta colocar a moeda e entrar. São limpos, organizados, tem papel higiênico e água quente e, ainda, se 'auto-higienizam' após você sair. Iguais aos do Brasil #sqn.


 Dentre as dicas que o Juan Carlos nos deu, a que considero melhor: entrar no Museu do Prado sem pagar. Sim, isso mesmo. Todos os dias, após as 18h, a entrada é free. Como ele só fecha às 21h, dá tempo suficiente para se visitar e ver suas 50 principais obras. Eu vi todas elas! Pegamos um audioguia e um guia das obras e marcamos o ponto de encontro.

A fila é grande, mas a entrada acontece de forma rápida e organizada. Achei o máximo, já que este era um dos hotspots da minha viagem.



No dia seguinte, o último em terras europeias depois de 22 dias lá, fomos visitar o Estádio Santiago Bernabeu. Como o tempo era muito pouco, não fizemos a visita guiada. Entramos no shopping e na loja do estádio. O Jaime deu entrevista para duas emissoras de TV. Na primeira ele se saiu bem, mas na segunda... acho que foi em catalão, porque nem eu entendi a pergunta...






 Daqui seguimos para o restaurante mais antigo do mundo, tema do próximo post. E de lá, para o aeroporto de Barajas.