domingo, 20 de maio de 2018

Sea Point: para mim, o melhor de Cape Town



Finalmente um dia de sol! Depois da aula, viemos para Sea Point almoçar. Escolhemos o excelente La Perla, na Beach Rd, em frente às piscinas públicas. 



Depois do almoço, seguimos caminhando pela beira-mar, na direção do Waterfront. Muitos prédios lindos, bons hotéis e variada opção gastronômica fazer desse lugar o mais legal, no meu sentir, da Cidade do Cabo. Na próxima ida para lá, vou me hospedar aqui.




Esse parque é bem grande e tem, além de instalações de arte, parquinho para a criançada e muito espaço para piqueniques e para curtição. Diríamos nós, gaúchos, um belo lugar para um mate.



Tem as ruínas de um banho romano, bem próximo ao mar. O acesso é proibido porque virou ponto de prostituição. Aliás, interessante olhar a placa da Graaf's Pool...








Já bem próximo ao Waterfront, encontramos o Estádio de Futebol que sediou a Copa do Mundo da África (parece que o Brasil jogou aí uma partida). Atualmente, subutilizado, para variar...


Encerramos a caminhada no point de todos os dias: Waterfront, o shopping mais legal que já conheci.



Foram 5km caminhando e curtindo esse visual inesquecível de Sea Point.



domingo, 13 de maio de 2018

Tour Cape of a Good Hope


Mais um passeio fullday em Cape Town. Mais uma vez comprei no hotel o tour para visitar o Cabo da Boa Esperança. Minha parceria não quis ir junto, fui sozinha. Eu e mais 3 americanas. Foi o dia inteiro falando e ouvindo em inglês, dando um jeito de entender e de me fazer entender. Foi ótimo.

Quanto ao passeio, fizemos cerca de 150km ao longo do dia. Saímos do hotel e a primeira parada foi no Camps Bay Park, com essa vista esplêndida dos Doze Apóstolos, como é conhecida essa formação lateral da Table Mountain.


De lá, pegamos a maravilhosa Victoria Rd e fomos até o porto, em Hout Bay. Ali poderíamos fazer um passeio de barco para ver os leões marinhos, mas a gente não quis fazer. Mesmo assim, tivemos que ficar ali esperando o horário para irmos adiante. Vi essa cena do pescador alimentando o leão marinho.




Voltamos à estrada e paramos num mirante para ver Haut Bay e a Ilha dos Leões Marinhos. A ventania quase nos carregava. A guia falou que nessa baía, em razão dos fortes ventos, acontece uma das provas mais importantes de Windsurf.


Depois de mais um pouco de estrada, chegamos ao Parque do Cabo da Boa Esperança. Ingresso pago, seguimos pelas estradas internas até a ponta da península. No caminho, passamos por um marco português, com a cruz de Vasco da Gama, pois o local era conhecido, na época dos descobrimentos, como o Cabo das Tormentas.


Muitos babuínos fazem do parque a sua moradia. Eles são selvagens e podem atacar. Muitas placas avisam sobre essa possibilidade, proibindo os turistas de se aproximarem deles.



Finalmente chegamos ao local que eu ansiava por conhecer naquele dia: a placa do Cabo da Boa Esperança, o ponto mais ao sul da África Continental. Neste ponto do passeio só tem isso para ver.  



Mais adiante, encontramos esse prédio, onde é possível comprar o tíquete do funicular que sobe até o farol. Você pode comprar ida e volta ou só ida ou só volta, pois tem uma trilha devidamente orientada para se chegar lá. Nós subimos pela trilha e depois descemos com o funicular (talvez devêssemos ter feito o contrário... hehehehe).






A vista lá de cima é linda. Dá para perceber que existem várias trilhas sobre a ponta da península para serem exploradas, mas nós optamos por não fazer, pois estávamos com um tour e tínhamos horários para cumprir, mas se você estiver por conta, quem sabe?



A vista lá de cima é linda. E de quebra dá para ver a distância de diversos pontos do planeta, inclusive do Rio de Janeiro...


Saindo do parque, mais babuínos. E se eles estão na estrada, tem que esperar eles saírem, pois têm a preferência...


Em Boulders Beach, pausa para o almoço. Preferi comer qualquer coisa e depois ver os pinguins, no projeto de proteção que tem por ali. Se você preferir, pode caminhar pelo lado de fora, por uma trilha, e verá muitos deles.







Praia particular


Seguindo o trajeto, conhecemos Fish Hoek, Kalk Bay, St. James e Muizemberg Beach. Dali seguimos para o Jardim Botânico, chamado Kirstenborsch National Botanical Garden. O lugar é lindo e enorme. Ficamos cerca de 1h por lá, mas poderia ter passado a tarde, porque tem muitos recantos para ver. O mais legal é fazer a Centenary Tree Canopy Walkway, uma passarela sobre a copa das árvores.










Nosso dia terminou. Foi um longo e divertido dia. Particularmente, um dia desafiador, pois estava sozinha e precisava confiar em mim e no 'meu inglês'. Mas valeu a pena.