sábado, 8 de outubro de 2011

Mata/RS



Post editado em 12/10/2017

Mata é a cidade da madeira que virou pedra. Isso aconteceu há 200 milhões de anos. Paleontólogos acreditam que ali na região havia uma grande floresta e que por um abalo da terra, a madeira se petrificou.


As ruas - e também algumas casas - são decoradas com fósseis de madeira petrificada. Até pouco tempo atrás isso era permitido. Atualmente, não mais, conforme painéis expostos na Praça Medianeira.


O processo de fossilização por que passaram os vegetais se chama de substituição. Segundo ele, os elementos minerais carregados pela água de percolação substituíram os tecidos das plantas, molécula a molécula.


Na cidade se visita o Museu Pe. Daniel Cargnin, considerado o maior paleontólogo da região, pois coletou 80% dos fósseis hoje conhecidos. O museu conta com mais 2500 peças fósseis de animais e vegetais.






No Jardim Paleobotânico, com o mesmo ingresso do museu, é possível se ver muitos fósseis espalhados. A área serve de fonte de pesquisas para muitos estudiosos no assunto.




 A minha visita mais recente ocorreu em maio de 2016, com a X Turma de Mestrado em Ambiente e Desenvolvimento da Univates. À exceção da foto da Praça Medianeira, que data de 2002, as demais são dessa última visita.




Nenhum comentário:

Postar um comentário